Almost Grown

8 jan

“We’re so busy trying to get out of that nest that we don’t think about the fact that it’s going to be cold out there…really freaking cold. Because growing up sometimes means leaving people behind. And by the time we stand on our own two feet, we are standing there alone.”
[Grey’s Anatomy S07E05 – Almost grown]

there’s a place for us

7 jan

“There’s a place out there for us
More than just a prayer or anything we ever dreamed of
So if you feel like giving up ‘cause you don’t fit in down here
Fear is crashing in
Close your eyes and take my hand, yeah

We can be the kings and queens
Of anything if we believe
It’s written in the stars that shine above
A world where you and I belong
Where faith and love will keep us strong
Exactly who we are is just enough
There’s a place for us
There’s a place for us

When the water meets the sky
Where your heart is free and hope comes back to life
When these broken hands are whole again
We’ll find what we’ve been waiting for
We were made for so much more

We can be the kings and queens
Of anything if we believe
It’s written in the stars that shine above
A world where you and I belong
Where faith and love will keep us strong
Exactly who we are is just enough
There’s a place for us
There’s a place for us

So hold on
Hold on
There’s a place for us

We can be the kings and queens
Of anything if we believe
It’s written in the stars that shine above
A world where you and I belong
Where faith and love will keep us strong
Exactly who we are is just enough
Yeah, exactly who we are is just enough
There’s a place for us”

[Carrie Underwood]


Tudo certo

1 jan

Pensando bem, 2010 não foi um completo fracasso. A música abaixo, Tudo Certo do Resgate, resume bem a parte de 2010 que deu certo.

Quanto mais eu vejo e sinto, mais espero o Teu querer
Quanto mais eu me aproximo, mais eu sei o que é viver

Quanto mais o mundo Te despreza
Mais eu paro tudo
Pra sentar na Tua casa, pra Te ouvir a vida inteira

Quanto mais Te sigo de perto
Mais seguro eu vou, tudo certo

Quanto mais o tempo corre, menos eu quero correr
Quanto mais o mundo esquece, menos eu quero esquecer

Quanto mais o mundo Te despreza
Mais eu paro tudo
Pra sentar na Tua casa, pra Te ouvir a vida inteira

Quanto mais Te sigo de perto
Mais tranquilo eu vou, tudo certo


2010: foi tarde.

1 jan

Aproveitando a madrugada e a euforia de ano novo, farei um post sobre 2010. Talvez não tão inspirado, nem tão confessional, e até um tanto confuso, mas pro bem ou mal – dito 2010 ser lembrado.

2010 no quesito tragédias pessoais  foi um arrasso, na verdade, 2010 e a palavra bom nem deveriam estar na mesma frase. Foi mais um daqueles anos em que não se consegue processar muito bem tudo o que aconteceu, ou porque se tentar entender tudo de uma vez, a cabeça entra em parafuso; ou porque não é pra entender mesmo.

Mas 2010 também me deu alguns presentes, verdadeiros oásis no deserto. Descobri verdadeiros amigos nos lugares e situações mais inusitados, pra ser mais precisa 2. O mais inusitado foi o Raphael, verdadeira prova de que as redes sociais estão mesmo se misturando cada vez mais à vida. Um bom amigo que me fez rever meus conceitos sobre o que é amizade; ele  é o que eu chamo de amigo presente. E o outro presente foi minha sobrinha. O bom de ser tia é participar apenas das partes boas, considero a hipotese de ficar só com o lado bom pro resto da vida…  rs

Em 2010 o sofrimento drenou o meu ânimo e todo o meu empenho e preparo pro vestibular. O sofrimento e o medo devem ser parentes próximos, porque até agora não consegui entender muito bem como é que acabaram de mãos dadas bem na época das provas. Eu tomei as decisões mais erradas possíveis, tanto na escolha das universidades, quanto nas provas. Foi como se eu tivesse entregado o jogo, quando os pontos necessários estivessem pra vir no próximo lance. Então perdi um ano.

Pesando tudo na balança: o dito, o não dito, o entendido, o não entendido, o absurdo, o inimaginável, as lágrimas, os tombos e etc; percebo que 2010 não foi um bom ano, sem contar as consequências devastadoras deixadas pelo finado ano que se foi (graças!).

Na verdade eu só escrevi tudo isso porque não entendi nada de 2010, e nem tenho muita esperança de entender tão cedo. Só espero que 2011 não o repita. Só espero que 2011 leve a sério o slogan ‘ano novo, vida nova’. Desejo do fundo do meu coração que 2011 venha carregado de novidade e esperança. Que venha 2011 e prove que eu estou certa. 😉

Resumindo…

25 dez

Resumindo o post anterior:

Uma confissão sobre o Natal.

25 dez

Continuo não acreditando no natal, pelo menos do jeito como está posto por aí. Tudo ainda me soa tão falso, até quem fala que é época de celebrar o nascimento de Jesus e etc. Sem falar no papai noel e no consumismo absurdo dessa época. O natal me causa náuseas. Não sei se as pessoas conseguem ser tão falsas em outras épocas do ano,  como o fazem no natal. Talvez na páscoa. Talvez… Será que precisa de época do ano pra ser bom, pra se importar?

A ideia de celebrar o nascimento de Jesus é boa, mas não me convence. Não como está: mergulhada em consumismo e relegada  apenas a um momento remoto do ano. Acredito que natal é todo dia, em cada momento. Na verdade, não só o natal, a páscoa também. Ao mesmo tempo em que nasce a esperança em forma de bebê, vem com ela a redenção em forma de cruz, em todo o tempo, o tempo todo. Natal (e Páscoa) devem ser celebrados todos os dias.

Eu sei que a maioria das pessoas gostam de datas especiais, e é bom tê-las. Mas não me convencem. Essa histeria coletiva (compras, cantadas, corais e acessórios) não me entusiasmam, não despertam em mim nenhum sentimento de ternura ou gratidão; apenas enfado.

Natal pra mim é poder acordar todo dia e agradecer pela esperança e pela misericórdia renovada, tudo porque um dia (sabe lá Deus qual) Jesus nasceu. Natal pra mim é saber e sentir Jesus nascendo todo dia, aqui, dentro desse coração indeciso. Páscoa pra mim é poder ir dormir em paz por saber que aquela cruz me redime todo dia, que graça e misericórdia me acompanham todos os dias, mesmo sem eu merecer. Natal e Páscoa são a certeza do amor que nunca morre, da esperança confirmada, do cuidado de cada dia, da Presença que preenche todos os momentos do dia, da vida.

Natal e Páscoa: nascimento, morte e ressurreição. O ciclo da Vida. Vida que nasce e se renova todo dia. Vida que merece ser celebrada, redimida, reassumida todo o dia. Vida que não precisa de datas importantes pra saber/lembrar seu valor inestimável, preço incalculável de uma cruz.

Courage

10 dez

“Courage is a hard thing to figure. You can have courage based on a dumb idea or mistake, but you’re not supposed to question adults, or your coach or your teacher, because they make the rules. Maybe they know best, but maybe they don’t. It all depends on who you are, where you come from. Didn’t at least one of the six hundred guys think about giving up, and joining with the other side? I mean, valley of death that’s pretty salty stuff. That’s why courage it’s tricky. Should you always do what others tell you to do? Sometimes you might not even know why you’re doing something. I mean any fool can have courage. But honor, that’s the real reason for you either do something or you don’t. It’s who you are and maybe who you want to be. If you die trying for something important, then you have both honor and courage, and that’s pretty good. I think that’s what the writer was saying, that you should hope for courage and try for honor. And maybe even pray that the people telling you what to do have some, too.”

[Michael Oher, do filme ‘the blind side’]